domingo, 27 de fevereiro de 2011

Resenha - O primeiro mentiroso (The invention of Lying)

Imagine viver em um mundo onde todas as pessoas só falam a verdade (e são extremamente ingênuas também).

Ricky Gervais interpreta um cara loser que vive em um mundo assim. Ele está numa pior, prestes a ser demitido e despejado. A mulher que ama (Jennifer Garner) diz que não quer ficar com ele porque não quer ter filhos baixinhos e gordinhos.

Até descobrir a mentira em uma ida ao banco. Ele se torna milionário e consegue a mulher que quiser (menos a que ama, claro).

Então ele se depara com a mãe morrendo no hospital. Para fazê-la se sentir melhor, ele fala sobre um paraíso onde as pessoas vão depois que morrem, os funcionários do hospital ouvem e começam a espalhar para outras pessoas.

E assim começa uma das maiores críticas à religião que eu já vi nos últimos tempos.
Mark (o personagem de Gervais) se torna uma espécie de Messias. Diz que se comunica com “O Homem no Céu” e causa uma revolução no lugar onde mora.

O filme basicamente mostra um cara que diz se comunicar com uma entidade que diz o que é certo ou errado, o que as pessoas devem fazer ou não, e ganha dinheiro e poder com isso. Soa familiar?

Por mais que muita gente não tenha achado o filme dos melhores ou mais engraçados (como eu por exemplo), fica a mensagem forte. Não existe nenhum religioso que assista a um filme desses e não pare pra pensar por 1 minuto que seja.



Texto escrito por: Camila Dalitz

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Sob a proteção de ninguém


Alguns blogs noticiaram essa semana que o deputado Valdir Rossoni, presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep) não está mais começando as sessões com a expressão “Sob a proteção de Deus iniciamos nossos trabalhos”.

Apesar de ser um claro desrespeito à noção de Estado Laico, a expressão é exigida pelo artigo 88 do Regimento Interno da Alep.

"Art. 88. Na hora do início da sessão, achando-se presente na Casa pelo menos a décima parte do número total de Deputados, desprezada a fração, o Presidente declarará aberta a sessão, usando a expressão: “SOB A PROTEÇÃO DE DEUS INICIAMOS NOSSOS TRABALHOS”."

Ainda não vi uma declaração do Rossoni sobre a mudança. Portanto ainda não está claro se a alteração foi intencional ou por acaso (vale lembrar que ele está há pouco tempo no cargo)

E apesar da suposta proteção divina, a primeira grande polêmica desse ano na Alep envolvia justamente os seguranças da casa, resultando na ocupação do prédio por mais de 150 policiais militares.


Só pra constar, assim como no Congresso Nacional, o plenário da Alep também tem um crucifixo, colocado sobre o painel eletrônico.

E o gabinete da presidência, ocupado atualmente pelo Rossoni, tem um crucifixo ENORME. Na foto, o Deputado Duilio Genari tomando posse ao lado do presidente da Alep, Valdir Rossoni (direita).

(Crédito das fotos, na ordem: Gazeta do Povo, Reprodução/TV Sinal e Divulgação/Alep)

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Bandeira de município causa discórdia em MS



A expressão "Ave Maria", presente na bandeira de Sidrolândia (a 70 km de Campo Grande) desde 1957, tornou-se recentemente alvo de uma polêmica entre católicos e evangélicos do município.

Para o pastor Adílson Machado de Souza, coordenador da IES (Igreja Evangélica de Sidrolândia), a presença da inscrição é "um desrespeito aos seguidores de outras religiões que não a católica".

Ele acionou a Defensoria Pública do município para exigir da prefeitura a retirada da frase e prometeu "ir até o Supremo, se for preciso".

"Não se trata de uma ação contra os católicos, e sim contra a prefeitura. O fato é que o Brasil é um Estado laico", disse o pastor, em entrevista à Folha.

Segundo Souza, o apoio à iniciativa está expresso em um abaixo-assinado, que já tem centenas de assinaturas de evangélicos.

"Recebemos também o apoio de vários ateus que vivem no município e que defendem a mudança", disse o religioso.

O fato de se tratar de uma inscrição antiga, para o pastor, "não é relevante". "Em eventos dentro da nossa igreja, hastear a bandeira do município é sempre um constrangimento. Aquela frase trata de uma devoção que não é a nossa."

"Quem se irrita com o nome de Maria é o diabo", reagiu, em nota, o Conselho Pastoral da Paróquia Nossa Senhora da Abadia.

O texto, no qual o pastor é chamado de "irmão em Cristo", defende que "proclamar o nome de Maria como na bandeira da cidade não se trata de idolatria."

A defensora pública que recebeu a manifestação dos evangélicos está em férias e não foi encontrada.

Fonte: Folha.com

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Inútil Paisagem



Os seres humanos são obcecados por encontrar padrões naquilo que enxergam, ou sentido nas experiências do cotidiano. Por isso vemos figuras em nuvens, rostos na escuridão ou formas em rochas e montanhas.













Isto não é um pão de açúcar. E isto não é uma taça.

Como perguntou Tom Jobim, de que servem as flores que nascem pelo caminho?

Richard Dawkins fez um tour de palestras com o título “The purpose of purpose”, em que discorre sobre como a complexidade das estruturas biológicas, construídas através evolução, podem causar a falsa impressão de terem sido projetadas. Um ataque direto ao “design inteligente”. (o vídeo da palestra está no final do post)

A falsa percepção de que existe um arquiteto para a natureza, aliada a uma visão antropocêntrica, faz as pessoas enxergarem “missões” até para os animais. O que é muito incentivado pela visão religiosa, em que o homem é o ser supremo da criação e senhor das outras criaturas.

Os animais possuem vida para manter a carne fresca até que o homem decida comê-los, na explicação de um autor medieval citado por Dawkins durante a palestra. Ele cita ainda propósitos ainda mais grotescos, como o de que a lagosta tem a casca dura para que nós possamos nos exercitar ao quebrá-la.

Mas esse tipo de pensamento ainda não morreu. Como nos faz lembrar a clássica cena do “Banana Man”.



A asa de um avião serve para que ele possa planar, e a sua cauda para dar estabilidade ao voo. A mesma coisa pode ser dita das asas e da cauda de um pássaro. A diferença, explica Dawkins, é que o avião possui um propósito projetado por um engenheiro, enquanto as estruturas do pássaro tem um “proto-propósito” provocado pela seleção natural (eles tem utilidade, mas não foram projetados pela ave ou por um arquiteto).

Ao longo da palestra Dawkins desenvolve ainda a tese de que a habilidade humana de criar propósitos que são aparentemente anti-evolutivos podem ter um proto-propósito (um propósito natural, como a asa dos pássaros). Adotar crianças seria um ato anti-evolutivo, já que os pais não estão passando seus genes adiante. O que torna a adoção um ato ainda mais bonito.

A tese é uma continuação daquilo que ele já vinha desenvolvendo desde o livro “O gene egoísta”, que no capítulo final trata dos “memes”.

O início da palestra é bastante divertido, e tem até mesmo um certo ar “militante”, porque Dawkins mostra declarações de políticos americanos contra as suas palestras e elogia a eleição de Obama (a apresentação aconteceu em 2009). Sem falar nas piadinhas contra o design inteligente e a vídeo-paródia do filme “Expelled”, que ataca a Teoria da Evolução.


terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

ACC#1 - Por que você não é cristão?

 



O primeiro episódio do Ateus em Curitiba Conversam (ACC) estava programado para durar apenas 30 minutos, mas por causa da grande quantidade de participantes durou cerca 1 hora.

Alguns problemas técnicos ainda precisam ser resolvidos para a próxima edição, mas o resultado foi bastante positivo.

A comunidade Ateus em Curitiba agradece a todos os que assistiram e participaram.

O próximo programa terá como tema o Espiritismo.
Watch live video from Ateus em Curitiba Conversam on Justin.tv

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Ateus em Curitiba Conversam



A Comunidade Ateus em Curitiba, lançará um programa ao vivo pela internet nos moldes do "ATHEIST EXPERIENCE".

Esse programa será AO VIVO com duração de 30 minutos, onde membros da comunidade irão comentar sobre temas relevantes ao ateísmo e atualidades.

Ainda em fase de testes, teremos nossa primeira transmissão AO VIVO no próximo dia 08/02 (terça feira) às 19:30 (horário de Brasília)

O programa poderá ser acompanhado pela internet no site
http://pt-br.justin.tv/ateusemcuritiba

Estaremos recebendo ligaçoes sobre perguntas e entrevistando pessoas pelo telefone (41) 3075-3098, ou pelo skype : ateusemcuritiba.

PARTICIPEM !

Pra quem não conhece, o Atheist Experience é um programa de televisão mantido pela Atheist Community of Austin (Texas) e que faz bastante sucesso pelo mundo todo na internet.

Contamos com a ajuda e participação de pessoas de todo o Brasil que estejam interessadas em combater o preconceito e divulgar informações sobre ateísmo. Queremos abrir um canal para ateus e religiosos que queiram discutir respeitosamente sobre o assunto.

Abaixo um vídeo do programa americano, legendado pela LIHS:


quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Igrejas X bibliotecas

Uma comparação entre a quantidade de Igrejas e bibliotecas em Curitiba. O método usado foi digitar as palavras “Igreja”, “biblioteca” e “Padaria” no Google maps.



Os resultados obviamente não são precisos. Certamente ficaram itens de fora em todas as pesquisas, mas já dá pra ter uma ideia de quão desigual é proporção entre igrejas e bibliotecas.

No mapa das padarias, por algum motivo que não entendi as bolinhas apareciam maiores que nos outros mapas, mas a impressão que eu tenho é que há um empate com as igrejas.

O site da Prefeitura de Curitiba lista 45 unidades do “Farol do saber”, que podem ser consideradas bibliotecas para todos os efeitos. Alguns deles não aparecem no mapa, mas mesmo que aparecem todos, ainda assim as bibliotecas perderiam a disputa.

E claro, só pra lembrar, cada uma das bolinhas de igrejas representam um imóvel que não paga IPTU.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Igreja de Curitiba publica texto preconceituoso


Ateísmo é um problema moral. Pelo menos é o que diz o texto (diga-se de passagem, mal traduzido) que foi publicado no site da igreja “Comunidade Bíblica de Curitiba”. O artigo cita o livro de um professor de filosofia e religião americano, chamado James Spiegel, para explicar que os ateus são pessoas revoltadas e psicologicamente desequilibradas.


Spiegel diz que os ateus “insistem que a razão fundamental para rejeitar a Deus é [...] a irrelevância científica do sobrenatural”, mas na verdade isto é “apenas um ardil” ou “uma cortina de fumaça conceitual para mascarar o verdadeiro problema – a rebelião pessoal”. Mais adiante surge a frase “ateísmo é a supressão da verdade por maldade, a conseqüência cognitiva da imoralidade”, que tira qualquer dúvida sobre o tom preconceituoso do texto.

Outro fator que leva ao ateísmo, de acordo com artigo, é a criação em uma família desestruturada, com “pais abusivos ou fracos” ou pela ausência da figura paterna. Para ilustrar o argumento citam Friedrich Nietzsche, Sigmund Freud e Christopher Hitchens.

Sobre outros “novos ateus”, dizem que “quanto à Richard Dawkins e Sam Harris, há pouca informação disponível a respeito de seus relacionamentos com seus pais”. Mas em uma rápida pesquisa na internet encontrei um obituário bastante afetuoso que Dawkins escreveu para seu pai. É justo dizer que este obituário foi publicado depois do texto em questão, mas foi bastante “conveniente” da parte do autor do artigo, usar uma suposta falta de dados para corroborar sua tese.

Como já foi dito, o texto tem claros problemas de tradução, mas não consegui encontrar o artigo original para comparações. A Comunidade Bíblica de Curitiba afirma que o artigo foi escrito pelo “Christian Post” e traduzido pelo “Gospel+”.



A logomarca da igreja é bem moderna, mas as ideias são bastante ultrapassadas.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Um blog "rival": Tubo de Ensaio

Infelizmente alguns dos líderes religiosos mais populares no Brasil tratam a ciência como inimiga. Quase sempre por medo de que a ciência seja uma ameaça para a fé e para a religião (talvez o único ponto de concordância entre os ateus e os fundamentalistas religiosos).

Aqui em Curitiba existe um feliz exemplo que mostra o contrário desse comportamento anti-científico. Um jornalista da Gazeta do Povo mantém o blog Tubo de Ensaio, que explora de maneira inteligente a relação entre ciência e religião (sempre defendendo que as duas coisas não são antagônicas).

Os textos publicados no blog tentam derrubar “mitos anti-religiosos” ou comentam sobre acontecimentos relacionados à ciência. Um site interessante para conhecer argumentos “do outro lado” sem ter que ler sobre eventos místicos e surreais.


Sobre o conflito ciência X religião, o astrônomo Carl Sagan escreveu algo interessante no livro “Pálido ponto azul”:

“Como é possível que praticamente nenhuma religião importante tenha olhado para a ciência e concluído: “Isso é melhor do que imaginávamos! O universo é muito maior do que disseram nossos profetas, mas grandioso, mais sutil, mais elegante”? Em vez disso, dizem: “Não, não, não! Meu deus é um deus pequenininho, e quero que ele continue assim”.”

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Beto Richa encheu o gabinete com santos

O governador Beto Richa encheu o seu gabinete com imagens de santos. A foto ao lado foi publicada no Blog do Zé Beto. A pintura é o busto de José Richa, pai de Beto, e que também já foi governador. Em baixo do quadro, além da Bíblia, estão imagens de Nossa Senhora de Aparecida, Santo Antônio, São Jorge e outros santos.

Na foto de baixo (da Agência Estadual de Notícias) dá pra ver o quadro ao fundo, um crucifixo dourado na parede e do lado esquerdo (perto da bandeira do Paraná) uma estatueta que também parece ser religiosa.

Pelo que dá para entender do gabinete pelas fotos, tudo isso fica de costas para a mesa do governador e de frente para as visitas.

Recentemente a Folha de São Paulo deu a notícia de que a Dilma tinha retirado o crucifixo e a bíblia do gabinete presidencial. Depois eles publicaram a resposta da Secretaria de Comunicação Social explicando que o crucifixo era do Lula e a bíblia havia sido colocada numa sala ao lado do gabinete antes da chegada da presidenta.

Símbolo religioso em prédios públicos, pode? E nas partes "não-públicas" dos prédios públicos?