segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Igreja de Curitiba publica texto preconceituoso


Ateísmo é um problema moral. Pelo menos é o que diz o texto (diga-se de passagem, mal traduzido) que foi publicado no site da igreja “Comunidade Bíblica de Curitiba”. O artigo cita o livro de um professor de filosofia e religião americano, chamado James Spiegel, para explicar que os ateus são pessoas revoltadas e psicologicamente desequilibradas.


Spiegel diz que os ateus “insistem que a razão fundamental para rejeitar a Deus é [...] a irrelevância científica do sobrenatural”, mas na verdade isto é “apenas um ardil” ou “uma cortina de fumaça conceitual para mascarar o verdadeiro problema – a rebelião pessoal”. Mais adiante surge a frase “ateísmo é a supressão da verdade por maldade, a conseqüência cognitiva da imoralidade”, que tira qualquer dúvida sobre o tom preconceituoso do texto.

Outro fator que leva ao ateísmo, de acordo com artigo, é a criação em uma família desestruturada, com “pais abusivos ou fracos” ou pela ausência da figura paterna. Para ilustrar o argumento citam Friedrich Nietzsche, Sigmund Freud e Christopher Hitchens.

Sobre outros “novos ateus”, dizem que “quanto à Richard Dawkins e Sam Harris, há pouca informação disponível a respeito de seus relacionamentos com seus pais”. Mas em uma rápida pesquisa na internet encontrei um obituário bastante afetuoso que Dawkins escreveu para seu pai. É justo dizer que este obituário foi publicado depois do texto em questão, mas foi bastante “conveniente” da parte do autor do artigo, usar uma suposta falta de dados para corroborar sua tese.

Como já foi dito, o texto tem claros problemas de tradução, mas não consegui encontrar o artigo original para comparações. A Comunidade Bíblica de Curitiba afirma que o artigo foi escrito pelo “Christian Post” e traduzido pelo “Gospel+”.



A logomarca da igreja é bem moderna, mas as ideias são bastante ultrapassadas.

2 comentários:

PAULO R. CEQUINEL disse...

É simples assim, meus caros: igrejas, seitas, denominações, pastores eletrônicos e padrecos cantores, e padrecos aeróbicos, e padrecos que se cagam de medo nos cultos medievais das porcarias da canção nova e coisas e movimentos assemelhados, todos, sem exceção, são intolerantes, são fonte de preconceito, são atrasados. Todos querem é acender fogueiras para queimar todos aqueles que não acreditam nas mentiras que essa gente propaga. Todos acham que o Polacão Voador é, putaqueospariu!, um santo!

Beto Riel disse...

É, parece que qualquer grupo ou pensamento diferente dos cristãos são catálogados como imorais, não é assim tambem que definem os homosexuais?Os grupos marginalizados pela religião são como pedras de tropeço para suas ideologias, atacá-los ao invés de refutá-los parece bem mais fácil.